A era Steve Jobs agora em filme

Ramon Durães visitando Apple nos EUA

Nesse ano de 2013 eu fiz questào de colocar em minha agenda uma visita as principais empersas de tecnologia na região de São Franciso na Califórnia e é claro a Apple estava no radar. O grande Steve Jobs se foi deixando um grande legado como empreendedor, visionário e um cara altamente meticuloso e focado em resultados. Para os mais antigos vale lembrar o filme “Piratas do Vale do Silício” lançado ainda não época que não era chic ser nerd no tempo em que minha mãe achava que minha profissão era trocar placa de computador, tá eu concordo que a opinião dela não deve ter mudado muito apenas descobriu que faço o que gosto e sou muito bem remunerado por isso. Nesse primeiro filme que recomendo para você assistir ele mostra a visão do Jobs antes de explosão da fama já trazendo a tona a sua obstinação por resultados.

A quem olha para Steve Jobs como um trator do ponto de vista profissional quebrando muitos conceitos de liderança que temos por ai. Porém ao mesmo tempo ele tinha a capacidade de impulsionar as pessoas ao máximo tirando do quadrado e da acomodação. Talvez esse equilíbrio químico e emocional seja o seu segredo de sucesso.

Dando sequência nessa nova era nerd ganhamos de presente mais um novo filme tratando o tema “Jobs” e sua história desde os primeiros momentos onde a sua visão de fazer algo diferente, formação de equipe, liderança e determinação foram fundamentais para tornar a Apple o império que é hoje como uma empresa que entrega experiência e não tecnologia.

Uma das coisas mais importantes que concordo com o Steve é produzir coisas que tocam o coração das pessoas. Aos mais próximos que me conhecem sabem que implantei na minha empresa o conceito de entregar felicidade baseado também nos princípios do Tony Hsieh (Zappos) que comentarei em outro artigo.

O filme de Jobs lançado em 2013 é bem no estilo nerd e meio codificado para o público em geral. Mas mostra bem o perfil do Jobs sonhador e aficionado em criar produtos com “experiência” diferenciada a qualquer custo colocando em risco o seu próprio emprego em um dos marcos história onde ele foi espulso da empresa que fundou.

O Steve Jobs tinha um espirito de liderança bem agressiva tirando as pessoas de sua zona de acomodação e isso que tornou a empresa tão inovadora fazendo com que as pessoas pudessem sair do quadrado corporativo e participar de uma missão  “Tropa de elite” para entregar o melhor para os consumidores nos detalhes desde a caixa, desde o adesivo até as suas lojas completamente diferentes do varejo tradicional.

Quem já visitou uma das lojas da Apple nos EUA e breve no Brasil vai perceber claramente a diferença com clareza, atendimento diferenciado onde você cliente é o centro das atenções podendo viver a experiência em detalhes de cada produto vendido, experimentar, tirar dúvidas e ter acesso a internet (Lição para os empresários Brasileiros).

[],
Ramon Durães