As 10 tendências em 2014 para projetos de software

As 10 tendências em 2014 para projetos de software

A cada ano que passa a tecnologia se torna ainda mais presente nos negócios e, principalmente, no dia a dia das pessoas que demandam por atualizações frequentes de software para atender continuamente esse novo mercado dinâmico. Do outro lado temos diversas plataformas de tecnologia para desenvolvimento de software que também estão crescendo e se modernizando, oferecendo aos desenvolvedores recursos inovadores para uso nas aplicações.

Com o objetivo de criar uma junção entre o mercado e a área de desenvolvimento de software, eu separei algumas tendências que, com certeza, fará parte da agenda do seu time de desenvolvimento de software e são assuntos bastante relevantes que valem um estudo individual de cada item para entender como usar da melhor forma para responder as necessidades com soluções ágeis e seguras.
 
As grandes tendências:

1) Qualidade de software continua
Com orçamentos de TI cada vez mais enxutos as empresas agora estão cada vez mais de olho no ROI (Return on investment) dos projetos, e desenvolver com qualidade desde o início vem se tornando prioridade para evitar o famoso débito técnico que tanto consome os projetos levando ao fim a era da falsa produtividade, onde bastava arrastar e utilizar.

2) Serviços contínuos
Nós podemos dizer que chegou ao fim a era do produto em caixinha. Se você é desenvolvedor de software e deseja sobreviver, precisa reconstruir o seu negócio pensando fortemente em serviços no modelo SaaS (Software as a service) com tecnologias como o Visual Studio, atuando, ainda, na área de desenvolvimento, focando em qualidade, testes integrados até em produção com instrumentação da aplicação permitindo a rápida identificação de falhas e mantendo o seu negócio online e disponível..

3) API
No mundo conectado não importa mais o tamanho de sua empresa, pois, certamente, será necessário se comunicar com qualquer outro aplicativo, principalmente para ofertar aplicativos em plataformas móveis e ter uma API leve baseada em Rest/JSON deverá ser um dos seus principais investimentos. Para aplicar no dia a dia você tem dentro do Visual Studio o ASP.NET WEB API com todo o conjunto de classes necessárias para a implementação.

4) Agilidade
A palavra desperdício foi abolida da agenda de investimentos e está cada vez mais madura a visão da gestão ágil de projetos, proporcionando entregas mais curtas, com qualidade e alinhadas com os desejos de negócio que evoluem constantemente. Se pensarmos hoje em Scrum / Kanban podemos usar de forma integrada a solução de ALM do Team Foundation Server, contribuindo com a gestão de projetos e governança.

5) Colaboração
No passado tínhamos uma pessoa trabalhando com um código fonte e hoje temos várias, inclusive em locais físicos diferentes o que torna ainda mais estratégico o investimento em ações de maturidade de colaboração que permitam a evolução continua, como estratégias de ALM (Application Lifecycle Management) baseada no Visual Studio e Team Foundation Server que favorecem a integração de todos os participantes dos projetos.

6) Front-end (Javascript+JavaScript)
Com um crescimento cada vez maior o JavaScript tem ganhado amplo destaque, proporcionando a implementação de aplicações ricas usando HTML com experiência de usuário de altíssima qualidade, fazendo uso das API para estabelecerem mais uma comunicação baseada no cliente que está se tornando mais inteligente e dinâmico.

7) Mobilidade
Depois de muitas projeções, nós chegamos ao momento chave da era mobile, onde todos já conhecem e já tiveram algum tipo de experiência. Milhares de empresas ainda estão analfabetas em aplicações móveis e vão estimular esse grande mercado com aquisição de serviços relacionados aos principais players (IOS, Android, Windows Phone, Windows 8) que podem ser criados facilmente usando HTML5 ou Visual Studio.

8) Nuvem
O conceito de usar serviços em nuvem ainda mexe com o imaginário de muita gente que acredita no modelo que ele precisa ver o computador local. Porém, esse preconceito e paradigma está cada dia menor em função do grande potencial de soluções que podem ser implementadas usando essa capacidade computacional escalável dos servidores de Cloud Computing, como você pode observar nas ofertas do Windows Azure. Ter a sua solução em nuvem é fundamental para o crescimento do seu negócio seja ele pequeno, médio ou grande.

9) Arquitetura de aplicações
Durante anos o termo escovar bits tem sido usado em conjunto com o conceito vai fazendo, menosprezando o trabalho intelectual de planejar e construir um software obedecendo todos os princípios e estratégias. Enquanto tinha-se uma pessoa fazendo um pequeno projeto que não se integrava com nada ia muito bem. Porém, não se pensa mais hoje em um projeto de software sem padronização, integrações e manutenções continuas, principalmente com os recursos oferecidos no Visual Studio, como diagrama de camadas e testes unitários integrados. Por isso ter uma arquitetura de software se tornou fundamental para qualquer solução que deseje crescer, escalar e sobreviver nesse mercado moderno.

10) ORM (Object-relational mapping)
Já faz alguns anos que nós falamos e usamos orientação a objetos, e até hoje quando o assunto é banco de dados  praticamente resulta em uma total falta de integração com a aplicação. O modelo de ORM como o Entity Framework veio justamente para criar esse relacionamento, permitindo aumento de produtividade, padronização e simplificação do acesso a dados. Outro ponto importante é elevar o nível do relacionamento com o banco de dados tratando apenas com objetos. Depois de alguns anos de quebra de paradigma teremos um grande avanço nessa frente.

Alguns dos itens apresentados parecem até comuns para muita gente, porém, numa rápida investigação em seus projetos é fácil observar que não são aplicados ou estão na fila de pendências para rever em algum momento. Aproveite esse momento para entrar em contato e agendar uma conversa para que possamos desenhar os próximos passos em seu projeto de software.

Eu gosto muito de falar do tema mobilidade. Me lembra o ano 2000, quando lancei o meu primeiro site WAP, mesmo as pessoas não tendo acesso no Brasil. Na época apostei e acertei em um grande público de fora, vindo principalmente do Japão que já usava a tecnologia. Hoje com a popularização dos preços de aparelhos e serviço de dados virou uma verdadeira febre o uso de aplicativos mobile pelos consumidores finais. Portanto, mesmo sendo um assunto antigo você tem uma demanda gigantesca por aplicativos, principalmente, pelo impulso da consumerização de TI e isso vai impulsionar muito nosso mercado de software.

Para saber mais:
Uma nova relação entre desenvolvedores e banco de dados
O fantasma da produtividade
Análise de maturidade em software “Frankenstein”
Qualidade de software não importa, o que vale é entregar

[],
Ramon Durães
CTO, 2PC
MVP, Visual Studio ALM
PSM, PSD, CSM