0

Desenvolver software não é fazer CRUD

Desenvolver software não é fazer CRUD

A jornada do software é sempre uma surpresa cada dia, porém alguns pilares são bem conhecidos como olhar para uma plataforma de aplicação como o repositório de banco de dados e olhar toda a infraestrutura de software como um gatilho para o banco de dados ou mais conhecido como um CRUD (Create, Read, Update e Delete). Os sistemas de cadastro ficaram no passado. Nem mais cartão perfurado usamos hoje em dia.

A nova era do consumidor conectado colocou fim aos sistemas de cadastro e alavancou o engajamento, interação, socialização de pessoas, serviços em um grande ecossistema de oportunidades conectadas por software.

O pensamento de cadastro é uma forma bruta de atravancar o progresso visto que as aplicações resultantes se transformam em projetos impagáveis com uma alta taxa de debito técnico, manutenções implacáveis e recursivas tornando a manutenção das aplicações um processo indigesto.

O potencial hoje de possibilidades com as aplicações é imenso permitindo integrar sistemas, controlar os mais variados serviços. Ao pensar em uma modernização de aplicação como CRUD é desperdiçar todas as possibilidades de reuso, padronização, escalabilidade, compartilhamento de inteligência e demais caminhos para o desenvolvimento de uma aplicação moderna.

(Áudio inicia no vídeo inicia apartir 30s, assine o canal Ramon Durães no youtube)

O mercado busca de forma agressiva ser mais produtivo nos projetos de software porém convertem esse pensamento em fazer mais e mais telas de cadastro esquecendo que 95% do código das aplicações está relacionado ao negócio e por ser deixado de lado é duplicado e de difícil manutenção chegando a taxa zero de reuso.

Por diversas vezes recusei iniciativas de projetos por não ver resultado na abordagem de conduzir um projeto orientado ao cadastro e não ao reuso. Esse artigo não é um desabado e sim um insight baseado em um mercado que precisa se reinventar para ser mais competitivo, dinâmico e ágil.

Por diversas vezes recusei iniciativas de projetos por não ver resultado na abordagem de conduzir um projeto orientado ao cadastro e não ao reuso. Pode-se parecer até estranho se recursar dinheiro, mas posso garantir que o resultado é muito mais valioso. E no final do dia o tempo comprova que o caminho novo precisa ser trilhado no universo das aplicações.

Para evitar conflito de entendimento eu evito propositalmente usar a palavra “migração” em projetos de software justamente para não propagar em novos projetos problemas tão sensíveis e reais que já afetam os projetos atuais. Esse processo de criar uma nova cultura para a modernização de aplicações é fundamental senão o que você vai fazer com a nova tecnologia é o mesmo que fazia com a antiga.

Eu tenho a convicção que mudar de uma abordagem para outra não é um processo fácil. O processo de adaptação é um remédio amargo necessário em qualquer projeto e perfeitamente viável. Nós conviemos com essa transição em projetos e empresas de todo o tamanho sempre criando abordagens de engajamento das pessoas rompendo as resistências, medos, pensamentos perdidos.

O desenvolvimento de software superou a visão das telinhas a mais de 20 anos. A internet conectou pessoas e transformou a experiência de uso do software no nosso dia a dia. Hoje falamos em serviços de alta performance, inteligência artificial, robôs guiando veículos e até empresas concorrentes conversando entre si por meio de API’s.

O desenvolvimento de software moderno é orientado a reuso, serviços, API’s, micro serviços, contêineres e cloud que usam processos ágeis e inteligentes de gestão como DevOps proporcionando velocidade, qualidade e uma nova experiência na TI para que as demandas modernas dos consumidores posam ser atendidas novo “tempo” do mercado ao invés de serem empurradas ou melhor arrastadas em prazos intermináveis e custos nada competitivos com a realidade do mercado.

Eu tenho estudado software nos últimos 20 anos como estrategista especializado em software e tenho procurado trazer ao mercado uma nova visão nesse grande universo de aplicações. Esse artigo não é um desabado e sim um insight baseado em um mercado que precisa se reinventar para ser mais competitivo, dinâmico e ágil.


Se você curtiu realmente esse artigo que tal curtir e compartilhar com os amigos que está junto no processo de transformação digital.

Até a próxima !!

Ramon Durães

CEO, 2PC 

MVP, Visual Studio DevOps

PSM, CSM, PSD, LKU

Para conversar sobre modernização de aplicações, cloud, devops visite http://www.2pc.com.br