0

O efeito da cultura DevOps

A metodologia DevOps tem sido um dos principais eixos na transformação digital de aplicações proporcionando uma nova experiencia ágil, colaborativa na gestão moderna de software. Durante a transição para o DevOps é necessário unificar o entendimento de todos os que colaboraram nos projetos de software com o objetivo de somar as iniciativas em um objetivo único.

Os primeiros pilares na implantação da metodologia são baseados nas pessoas, ferramentas e processos. O grande desafio na adoção está principalmente na mudança da cultura de desenvolvimento de software que tradicionalmente criam ilhas de trabalho pelo conceito da individualização. Com o DevOps realizamos uma unificação das responsabilidades criando uma espera compartilhada, colaborativa e principalmente automatizada.

Ao conduzir um projeto de DevOps passamos a olhar desde a gestão ágil do projeto, gestão do código, desenvolvimento ágil, gestão de qualidade, automação de Build / Release com suporte a Continuous Integration, Continuous Delivery e demais cenários como o monitoramento das aplicações no ambiente produtivo e o retorno de novas funcionalidades e/ou bugs.

Uma grande mudança durante o projeto de DevOps inicia pela métricas de gestão como o foco na diminuição no tempo de recuperação MTTR (Mean time to recovery), incremento da qualidade e diminuição do tempo para a publicação de versões aumentando assim a frequência de liberação e o diminuindo o Lead Time to projeto.

As conversas durante a implantação de um projeto DevOps navegam por todas as áreas posicionando a metodologia como uma espinha que corta o projeto em várias frentes e esse é um outro grande desafio na adoção pelo fato de ter que demonstrar que o DevOps não resolve todos os problemas do projeto.

Para cada nível de aplicação tecnologia você terá um conjunto de maturidade e benefícios na implantação da metodologia. Portanto um caminho recomendando é mapear as aplicações envolvidas e agrupar por projetos para que após uma avaliar iniciar já se ter um nível de expectativa de maturidade em cada cenário.

Eu defendo a cultura do DevOps em todos os cenários, mas sempre tenho o cuidado de realizar esse mapeamento e alinhamento de expectativa justamente para evitar conflitos de entendimento.

Os benefícios do DevOps são enormes e já conhecidos de forma madura no mercado de aplicações, porém é necessário entender que em paralelo uma implantação e conforme o cenário de cada projeto é importante se conduzir uma cultura de desenvolvimento ágil com práticas de arquitetura de software, práticas de gestão ágil e a uma estratégia de qualidade permanente que contribuem para incrementar mais ainda o processo de DevOps.

No estudo anual “2016 – State DevOps Report” realizado pela puppet e com participação de vários clientes nossos da 2PC podemos observar o consolidado de números bem interessantes. Esse estudo é atualizado anualmente.

Para iniciar uma nova estratégia a minha recomendação 100% é o Visual Studio Team Services ou VSTS por oferece uma plataforma completa no formato de SaaS e aderente aos principais frameworks de gestão ágil, GIT com gestão de publicação e compilação tanto em nuvem quanto no ambiente privado e contêineres.

Foi um prazer conversar com você sobre aplicações de alta performance. Participe nos comentários. Gostaria de conversar mais? Faça contato e vamos falar como podemos apoiar a sua empresa na jornada digital com a nossa metodologia DevPrime (R).

Grato,

Ramon Durães

CEO, 2PC

Microsoft MVP, PSM, PSD, CSM, LKU