Introdução a estratégia Cloud Native no Azure Kubernetes

O movimento da transformação digital tem impulsionado um ciclo de modernização das áreas de TI nas empresas. A renovação dos projetos de software tem provocado novas necessidades de infraestrutura principalmente se envolver o mundo de Microservices e Cloud Native visando o desenvolvimento de soluções modernas de software preparadas para a nuvem porém agnósticas ao provedor de nuvem “multi-cloud”.

O Azure Kubernetes Services “AKS” é um serviço gerenciado de Kubernetes dentro do Cloud do Azure que permitindo instanciar toda a infraestrutura do Kubernetes. O Kubernetes se consolidou como a plataforma padrão “Cloud Native” para a orquestração de serviços / containers disponibilizando os recursos necessário para apoiar os cenários modernos de aplicações baseadas em Microservices com gestão de publicação, alta disponibilidade, balanceamento de carga.

O Kubernetes surgiu inicialmente no Google e posteriormente foi doado para o Cloud Native Computing Foundation se tornando um projeto open source com contribuições de toda a comunidade e grandes empresas de tecnologia.

A infraestrutura padrão do Kubernetes consiste em um serviço primário controlador da API do Kubernetes que no cenário do Azure AKS é fornecido de forma gerenciada no Cloud e os Nodes que são máquinas virtuais e vão receber os containers ou “POD’s” como são chamados.

Ao criar um novo serviço de Azure AKS o que você vai se preocupar é com os itens básicos do Kubernetes que envolve POD, Deployment, Servivces, Storage, Ingress além de políticas de auto scaling assuntos relacionados.

Se você trabalha com o Azure DevOps é possível implementar uma jornada digital para o seu Microservices permitindo compilar um código, criar o container, publicar em um repositório privado e depois publicar a imagem do container diretamente no Kubernetes (Azure AKS).

Até a próxima !!! Participe nos comentários

[],

Ramon Durães

CEO, 2PC
Microsoft MVP