Encontre um smartphone na sua família

smartphoneNesse final de ano estive visitando familiares e como bom observador acompanhei alguns amigos e pessoas da família concentrados em seus smartphones. Por ser um entusiasta e visionário acabei sempre investindo cedo nesse tipo de tecnologia e lembro que já recebi várias perguntas o que eu tanto fazia no meu Smartphone.

Hoje vejo o ano de 2014 iniciar e relato a você que até minha mãe está usando um smartphone. Ela usa muito uma tal de fazendinha e um aplicativo chamado ‘WhatsApp’ que cresceu absurdamente no último ano justamente em uma brecha deixada pelas próprias operadoras de celular em função do custo ou dificuldade no envio de sms e arquivos multimídia. Na minha opinião pessoal essa funcionalidade já presente nos celulares deveria ser padrão e funcional, porém a falta de visão das operadoras buscando lucro imediato abriu espaço para um aplicativo que já está incomodando elas.

De volta ao smartphone passei a observar o comportamento dessas pessoas fora da área de tecnologia e como passaram a se interagir com os seus aparelhos. Uma foto tirada e publicada no facebook e depois compartilhada para o grupo de amigos no ‘WhatsApp’.  Ficou claro para min que hoje virou item padrão para todas as pessoas (Não quero dizer que está de graça ainda) independente da idade.

Na avaliação da mudança de comportamento acho que o smartphone abriu espaço para as pessoas terem uma conexão mais permanente com a internet já provado inclusive como a melhor ferramenta de inclusão digital, mas o maior fenômeno que venho observando e já constatado em diversas pesquisas é que essa onda de aplicativos tem aproximado mais essas pessoas da área de tecnologia rompendo as barreiras  que tinham relacionadas ao medo de mudar e ao mesmo tempo educando naturalmente as pessoas sobre a importância do software no seu dia a dia.

A cerca de 20 anos quando iniciei na área de tecnologia as pessoas sabiam que precisam informatizar o negócio, mas não conheciam e nem acreditavam que ia gerar valor. Muitos seguiam lentamente a tendência, porém se recusavam a ter um contato próximo por medo ou mera falta de conhecimento e oportunidade. Computadores era coisa para os jovem ficarem brincando o que valia mesmo era a folha de papel.

Um dos grandes problemas encontrados na indústria de software atual é justamente essa falta de relacionamento entre o demandante da necessidade e o profissional de tecnologia que antes viviam mundos diferentes nunca conseguindo construir uma visão dos desejos de negócio a serem transformados em software.

Hoje esse novo cliente não importa a “idade” já tem acesso à internet em seu smartphone ou tablet, já utiliza e testa com frequência diversos aplicativos o que lhe garante uma maior maturidade e visão sobre que tipo de software que ele precisa para o seu negócio. Parece algo simples, mas para nós do mercado de tecnologia é uma grande revolução e tem provocado grandes mudanças uma vez que esse novo consumidor é mais embasado, exige qualidade e respostas rápidas.

Seja qual for a sua área de atuação em tecnologia ou não acompanhe de perto essa grande revolução que está acontecendo e mudando o comportamento das pessoas diretamente no seu dia a dia. O meu primeiro café da manhã é olhar  rapidamente os e-mails quando acordo no smartphone isso quando o despertador do smartphone não toca antes. Se preciso ir no aeroporto peço um táxi pelo aplicativo, no caminho verifico os compromissos. Depois obtenho os dados da passagem aérea e dessa forma vamos evoluindo cada vez mais conectados.

Se deseja conversar mais sobre o assunto faça contato para que possamos criar um projeto de modernização e governança de aplicações em seus projetos de software para atender esse novo mercado e consumdior.

Para saber mais:
Uma geração depois do celular e smartphone

[],
Ramon Durães
CTO, 2PC
MVP, Visual Studio ALM
PSM, PSD, CSM