A nuvem transparente

Transparencia

A tecnologia rompeu as barreiras geográficas e conectou pessoas. Essa semana um simples “aplicativo” whatsapp atingiu a marca de conectar 1 bilhão de pessoas. Quantos desses 1 bilhão de usuários se perguntou sobre todo o universo tecnológico que ocorre nos bastidores desde o seu ponto de whatsapp até a mensagem chegar no seu destino.

Eu me lembro muito bem quando criei a minha conta de e-mail no Hotmail (Hoje outlook) faz alguns longos anos. Eu entrava no formulário e mandava e-mail para min mesmo para testar. Na época eu tentava compreender o funcionamento do correio eletrônico e não tinha contatos de e-mails. Poucas pessoas tinham acesso a internet e ainda reinava as BBS (Bulletin board system) para os que viveram esses tempos percussores a chegada da internet.

Hoje os bancos tentam empurrar os clientes para a internet de qualquer jeito e inclusive via aplicativos (90% de péssima qualidade, mas assunto outro artigo). Você se vê sentando com alguém hoje para explicar o que é a internet, as vantagens para a pessoa, as vantagens para as empresas? A internet tornou-se tão natural que parece invisível ao ponto de já acharmos que temos o nosso próprio ponto de conexão diretamente com os neurônios independente dos nossos dispositivos.

O fenômeno Cloud Computing tem provocado muitas discussões ao longo dos anos e quebrando muitos paradigmas sobre o investimento em tecnologia. A medida que a tecnologia evolui naturalmente qualquer investimento feito em hardware e software se torna obsoleto muito rápido. Tal fato aliado a necessidade de se ter um provisionamento dinâmico de recursos, elasticidade e contratação flexível tornou o conceito computação em nuvem uma realidade e presente na visão de qualquer executivo.

O profissional de TI que se recusou a encarar os serviços de nuvem se distanciou do mercado nos últimos anos e/ou já está completamente fora. Alguns movimentos da indústria não são de escolha dos indivíduos que arbitram com o objetivo de preservar empregos no lugar de se qualificarem e focarem em mais retorno para o negócio. Hoje grandes empresas globais lideram as discussões sobre nuvem como Microsoft, Amazon, Google e algumas outras.

Alguns novos conceitos de Cloud se formaram em conjunto como  Infraestrutura como Serviço (IaaS), Plataforma como serviço (PaaS), Software como serviço (SaaS) em uma onda de transformação inovadora afetando empresas de todos os segmentos.  Quantos de vocês assistem hoje filmes e seriados em um canal do Netflix ou músicas no Spotify por exemplo. É um movimento sem volta, sem fronteiras onde o consumidor está em primeiro plano e a tecnologia é a camada invisível de sustentação e orquestração da experiência.

Os sobreviventes que ignoram a evolução e mantém um computador em baixo da sua mesa como o seu servidor estão cada vez mais isolados. Serviços de nuvem profissionais obedecem a rígidos controles de segurança, acesso, manutenção e diversas auditorias e certificados para oferecer uma nuvem tão eficiente, “invisível”, transparente e segura. É mais seguro ter os seus dados em um Data Center de Cloud Computing do que ter ao lado de sua mesa sujeito a todo o tipo de risco. É só olhar os relatórios e perceberam que grande parte dos incidentes nas empresas são relacionados a falhas de segurança interna.

Em visita a um cliente encontrei um processo bem “moderno” de backup, quando ele estava na empresa o mesmo copiava em uma fita e guardava do lado do servidor. A primeira coisa que eu questionei era quanto custava o risco de perda daquele dado. A mesma pergunta eu fiz a outro cliente que tinha todos os dados em um “Data Center”. Quando você questiona a contingência e continuidade do negócio qualquer argumento contrário se dissolve. Em Cloud Computing você pode ter um serviço de aplicação escalável com redundância geográfica inclusive com os dados e isso faz a diferença da sua empresa no mercado.

Na área de software eu tenho a oportunidade de trabalhar com um grupo muito variado de clientes indo desde manufatura, ecommerce, seguradoras e empresas de software ERP e tem sido crucial a necessidade de adaptação para vender mais, entregar mais e com um custo operacional mais eficiente. Todos os software estão sendo modernizados para explorar da melhor forma a grande variedade de novos recursos disponíveis em um datacenter elástico e adaptável ao orçamento e crescimento do negócio.

As plataformas de aplicação deram um salto gigantesco levando todo o DevOps para nuvem permitindo um desenvolvimento integrado e acelerado as aplicações conforme iniciativa da Microsoft com o Visual Studio Team Services (VSTS). É importante lembrar que um gigante precisa dar um passo igualmente maior  e sabemos que não foi um movimento fácil, porém adaptar e manter a inovação é estratégia de evolução e sobrevivência e mesmo empresas do porte da Microsoft são obrigadas a e modernizar.

Apartir desse ano de 2016 a nuvem estará tão pública e no pensamento das pessoas “Cloud first” que chegará o ponto de ser tão invisível e transparente nos próximos anos quanto a internet e você não vai notar o quanto ela já faz parte do seu dia a dia. Você hoje já vive um pouco dessa realidade, observe ao redor sobre os serviços que você já usa. É mais fácil entender as estratégias envolvidas dentro do conceito de “Cloud” para se juntar a nuvem e potencializar o negócio do que viver na mera ignorância e tentar impedir a evolução.

Outro dia me perguntaram quantos servidores nós tínhamos na empresa, eu passei alguns segundos tentando entender o motivo da pergunta, meio estranha até para nós. Mas rapidamente respondi que nenhum e por curiosidade questionei a pergunta. Foi uma pergunta normal. Quando iniciei a mais de 20 anos no mercado era luxo e status ter computadores visíveis na empresa.

Nós usamos toda a nossa estrutura em nuvem faz alguns anos. Foi uma das metas principais para tornar o nosso negócio mais ágil e móvel. A tecnologia de VPN é madura e indiscutível no mercado. Qualquer consultor tem acesso de qualquer lugar inclusive pode sentar e tomar um café no Starbucks enquanto revisa seu plano de consultoria. Usamos tecnologia 100% online desde CRM, ERP no formato de SaaS e toda estratégia de DevOps baseada no VSTS.

O mercado atual demanda por eficiência operacional e principalmente estratégica na tomada de decisão com exploração de recursos como Big Data, Learning Machine usando algoritmos de inteligência artificial e auto aprendizado. É muito fácil hoje acelerar o uso desses recursos disponíveis como serviço em Cloud como Azure permitindo construir a inteligência competitiva que vai transformar o seu negócio e economizando anos e milhões de dólares de investimentos para análise de dados. Usando essa inteligência você pode rapidamente definir um risco em crédito de um cliente, uma possibilidade de compra de um produto.

A parte mais incrível de toda essa onda de nuvem é que a maior resistência acontecia dentro da própria área de tecnologia. Porém a liderança dos investimentos é impulsionada pelo negócio que quer fazer a empresa crescer e entregar mais serviços ao consumidor. A nuvem trouxe liberdade de não precisar aguardar semanas até alguém aprovar a compra de um servidor, preparar e disponibilizar otimizando a TI e transformando em realidade o conceito “Dynamic IT” e a velha TI perdeu força.

Com o fim das discussões intermináveis sobre nuvem e/ou não nuvem seguiremos nesse momento de cruzeiro tendo o Cloud Computing como o novo padrão. Quando tudo se torna de conhecimento público as discussões desaparecem e entramos no nível de cruzeiro “Nuvem Transparente”. Os Data Centers de nuvem estarão cada vez mais inteligentes, auto gerenciáveis e globais. Um Data Center de nuvem requer investimento de bilhões tal fato poucas empresas estão aptas a liderar esse rico mercado, portanto não se engane com serviço de nuvem genérico.

As Startups por serem mais “leves” e sem muito apego ao legado já nascem nesse momento “Cloud Live” enquanto outras empresas e dinossauros vão lentamente se arrastando. As próprias regulações que afetam algumas companhias são antiquadas e/ou interpretada da mesma forma. Aos poucos por pressão do mercado que busca inovação e eficiência estão se atualizando. É mais uma vez o negócio impulsionando o uso da tecnologia.

Eu não sei o quanto você acompanha, mas silenciosamente as famosas impressoras fiscais estão sumindo perdendo o lugar para os cupons eletrônicos. Outro exemplo clássico foram os bilhetes das companhias áreas. Você lembra do tempo que recebia eles impressos da sua agência de viagens. Quem não evoluir e se adaptar será colocado de lado no mercado.

Eu confesso que não vejo a hora da minha geladeira conversar com outras e determinar qual mercado tem os melhores alimentos e fazer os pedidos ou entrar no meu carro e pegar uma carona até o trabalho enquanto ele vai por conta própria para lavagem e manutenção. O nosso futuro amanha é resultado de toda a inovação hoje, não perca tempo e transforme o seu negócio, não discuta sobre nuvem e sim como ter a sua empresa como parte do dia a dia dos clientes.

Até a próxima !!

Ramon Durães
CEO, 2PC IT Services
MVP, Visual Studio ALM
PSM, CSM, PSD, LKU